Caminhada pelos Rios de Jugueiros e Sendim

Depois de um temporal que elevou o caudal dos rios a níveis incomuns, tivemos o privilégio de um pouco de sol nos dias que antecederam a Caminhada pelos Rios de Jugueiros e Sendim, culminando num agradável dia de quase-primavera, que nos permitiu desfrutar do passeio em excelentes condições.

Esta caminhada teve como objetivo dar a conhecer os vários cursos de água que atravessam o vale fértil de Jugueiros e Sendim, em Felgueiras, onde desde há seculos o Homem tem tirado partido da água como força motriz e fonte de irrigação, criando um complexo sistema de levadas, moínhos, e mais recentemente canais e centrais de produção de energia elétrica. Os rios Vizela, Ferro e Bugio, que confluem em Jugueiros, são uma fonte de prosperidade para as povoações, mas também desenham na paisagem quadros de rara beleza.

Baseando-nos parcialmente no trajeto de uma Pequena Rota ainda em fase de projeto pela Câmara Municipal de Felgueiras, iniciámos a caminhada em direção a Travassós, atravessando o rio Ferro pela sua ponte medieval. Seguimos depois pelo monte de São Salvador acima, acompanhados pela passagem ocasional de ciclistas que participavam numa prova de BTT. Chegámos a temer pela segurança da caminhada, pois iriam passar por nós algumas centenas de ciclistas. Felizmente, os nossos percursos rapidamente divergiram e pudemos descer calmamente em direção a Lourido e a Barrias, onde estivemos um bom momento a apreciar a bela cascata e o cenário das ruínas de moínhos e levadas. Sem possibilidade de subir a Corvete pelo leito do rio, que apresentava um caudal ainda bastante forte, tivemos de retomar o caminho do monte. Tínhamos novamente a companhia dos ciclistas, agora de frente, mas eram os últimos do pelotão e poucas centenas de metros depois passou por nós o vassoura. Estávamos agora em pleno sossego! Após uma agradável pausa para almoço por entre a vegetação de uma quinta abandonada, retomámos o percurso, agora mais rural, até à aldeia de Corvete, onde parámos para uma fotografia de grupo.

Os participantes enfrentaram depois a maior dificuldade da caminhada, com a longa subida até Codeçais. Lá cima, voltou o ânimo, com a perspetiva do restante percurso ser praticamente todo a descer. Após um curto descanso na Igreja Matriz de Sendim, visitámos do exterior a ainda em obras Villa Romana, que se espera ser re-aberta durante este ano. Seguimos depois para Gondim, onde encontrámos finalmente um café para repor energias. Pouco depois, voltávamos ao contacto com o rio Bugio, tendo seguido pelas suas belas margens, no lugar de Escavanca. A caminhada terminou com a chegada à Igreja de Nossa Senhora da Paz, novamente em Jugueiros. Apesar do desgaste físico visível em todos participantes, depois de 7 horas e 15 km de subidas e descidas ao longo do vale, valeu a pena o esforço, pelo património ambiental e edificado que foi possível conhecer, aqui tão perto de nós!

Consulte o álbum fotográfico completo aqui e a rota da caminhada aqui.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s