Caminhada: Abadia – Santa Isabel do Monte

A AVE – Associação Vimaranense para a Ecologia completa 18 anos de existência no dia 10 de abril. Para comemorar este aniversário, vai realizar uma caminhada pelas Montanhas de Santa Isabel, entre os concelhos de Amares e Terras de Bouro, no domingo dia 14 de abril de 2019.

O percurso é circular, tendo início e fim junto ao Santuário de Nossa Senhora da Abadia – Terras de Bouro

Partiremos do parque de estacionamento da zona das cascatas e iremos montanha acima, por caminhos de piso irregular, com muitas pedras, húmido e escorregadio, sendo recomendável o uso de calçado adequado às condições do piso.

A caminhada no seu conjunto tem subidas e descidas bastante acentuadas, com alguma exigência física.

Uma boa parte do percurso acompanha cursos de água onde surgem alguns moinhos de água e pequenos bosques de carvalhos. Os caminhos surpreendem-nos com rebordos floridos por entre uma floresta de rara beleza.

As montanhas de cume arredondado, os vários cursos de água com as suas cascatas e levadas, as aldeias típicas e ancestrais com os seus espigueiros e animais “passeando” à solta com verdes prados no horizonte, e as muitas variações da paisagem, tornam este trilho ímpar pela sua diversidade paisagística. 

Ao longo da caminhada, assistiremos a uma sensação de paz e tranquilidade interior. Tudo o que o nosso corpo e alma necessitam para estarmos bem.

Para quem aprecia a natureza e diversidade fazer este percurso será uma experiência inesquecível.

Adira e Partilhe o evento da caminhada no Facebook e fique a par de todas as informações até à data do evento.

Não é necessária inscrição na caminhada. Basta aparecer!

A caminhada é gratuita para os associados da AVE com quotas em dia e terá o custo simbólico de 1 euro para os restantes participantes.

NOTA: esta caminhada não inclui seguro e pode ser alterada por razões externas à organização.

Roteiro

O percurso é circular, tendo início e fim junto ao Santuário de Nossa Senhora da Abadia.

A dificuldade deste percurso é média, com 13,2 km e subidas algo exigentes, o trajeto é feito boa parte em caminhos rurais e florestais com alguma lama e pedras soltas.

Pontos de interesse: um dos principais pontos de interesse deste trilho são os seus vários moinhos de água restaurados.

O Centro interpretativo na antiga escola de Monte, os vários espigueiros e a Igreja de Santa Isabel do Monte situada a 745m de altitude.

Logística

A caminhada iniciará às 09:00h junto ao Parque Nossa Senhora da Abadia, Para quem preferir partilhar transporte, haverá um ponto de encontro prévio junto à entrada do Campus da Universidade do Minho, em Azurém, às 07:45h. Recomendamos a partilha de automóvel, para diminuirmos a pegada ecológica desta atividade.

Para alguma eventualidade em que seja necessário contactar a organização, podem ser usadas duas alternativas: info@ave-ecologia.org (e-mail) ou 912 840 699 (telefone).

Ficha técnica

  • Distância: 13,2 kms
  • Dificuldade: média com algumas subidas algo exigentes
  • Duração estimada: 7 horas incluindo pausa para pique nique 
  • Âmbito: Histórico-cultural, ambiental e paisagístico.

Devem trazer farnel para almoço, água em quantidade necessária e algum reforço (fruta, bolachas…)

Anúncios

Caminhada: Na Senda do Castelo de Penafiel de Bastuço – Braga

A AVE – Associação Vimaranense para a Ecologia vai promover mais uma caminhada a realizar no dia 24 de março que nos levará ao concelho vizinho de Braga. 

O trilho com o nome “Senda do Castelo de Penafiel de Bastuço” tem início na Freguesia de Passos (São Julião).

O povo antigo de S. Julião de Passos (outrora S.Julião de Palácios) guardou muitas lendas sobre uma fortaleza militar, ao qual apelidavam de Castelo de Mouros. Mais tarde foi anunciado como o local do Castelo da Pena ou atualmente Penafiel de Bastuço procurado desde longa data. 

Este trilho cheio de lendas e histórias que nos acompanham quilómetro a quilómetro leva-nos a conhecer o local de um dos mais de vinte castelos que existiam nos séc. XI a XIV entre Minho e Douro. 

O local deste castelo está envolvido numa das mais bonitas paisagens tipicamente minhotas. Podendo ainda serem observadas várias espécies de macieiras minhotas em fase de plantação.

O trilho é feito sobretudo em caminhos agrícolas e florestais que atravessam o vale do rio Labriosque e percorrem a vertente Este do monte Eiro, contactando com infindáveis tons verdes que por certo nos levarão o nosso imaginário para além de um simples passeio…

Adira ao evento da caminhada no Facebookhttps://www.facebook.com/events/2250293548392461/ e fique a par de todas as informações até à data do evento.

Não é necessária inscrição na caminhada. Basta aparecer!

A caminhada é gratuita para os associados da AVE com quotas em dia e terá o custo simbólico de 1 euro para os restantes participantes.

NOTA: esta caminhada não inclui seguro e pode ser alterada por razões externas à organização.

Roteiro

Este percurso é circular, tem início e fim junto a Igreja Paroquial de São Julião de Passos.

A dificuldade deste percurso é média (grau 3 numa escala 0 a 5), com 10,2 km, duas subidas com um desnível positivo de 480m, o trajeto é feito boa parte em caminhos rurais e florestais com alguma lama.

Pontos de interesse: Junta de Freguesia de Passos (São Julião), Zona florestal da Redonda, Casarão do lugar da Senra, Carvalhais, Vale do Labriosque, Penedo do Castelo de Bastuço, Conjunto rural da Torre, Igreja Paroquial de São Julião de Passos.

O percurso tem algum piso escorregadio e com pedras soltas. Poderá também haver alguns charcos, pelo que se recomenda o uso de roupa e calçado apropriado.

Logística

Pretendemos iniciar a caminhada às 09:30h, junto à Igreja Paroquial de São Julião de Passos, coordenadas:(41.527938,-8.498866) . Para quem preferir partilhar transporte, haverá um ponto de encontro prévio junto à entrada do Campus da Universidade do Minho, em Azurém, às 08:30h. Recomendamos a partilha de automóvel, para diminuirmos a pegada ecológica desta atividade.

Para alguma eventualidade em que seja necessário contactar a organização, podem ser usadas duas alternativas: info@ave-ecologia.org (e-mail) ou 912 840 699 (telefone).

Ficha técnica

  • Distância: 10,2 kms
  • Dificuldade: média com algumas subidas algo exigentes
  • Duração estimada: 7 horas incluindo pausa para pique nique 
  • Âmbito: Histórico-cultural, ambiental e paisagístico.

Caminhar em Guimarães: “Rota da Citânia de Briteiros”

Depois da excelente visita aos baldios de Alvadia, realizada o mês passado, a AVE, Associação Vimaranense para a Ecologia, regressa ao “Caminhar em Guimarães” para no próximo dia 24 de fevereiro, de 2019, percorrer um dos três trilhos homologados no concelho de Guimarães.

Adira ao evento da caminhada no Facebook e fique a par de todas as informações até à data do evento.

Não é necessária inscrição na caminhada. Basta aparecer!

A caminhada é gratuita para os associados da AVE com quotas em dia e terá o custo simbólico de 1 euro para os restantes participantes.

NOTA: esta caminhada não inclui seguro e pode ser alterada por razões externas à organização.

Roteiro

Este percurso é circular, tem início e fim junto ao Museu da Cultura Castreja, em Briteiros São Salvador.

O percurso entre o museu e a igreja é feito por estrada, entrando junto a esta, por um estradão em terra, que nos leva até ao moinho de cubo, no rio Torto, já na freguesia de Donim.

A subida do monte São Romão, mais conhecido por monte da Citânia, é a parte do percurso que exige mais esforço físico, mas com uma vista soberba sobre o vale do Ave. No cimo, após cruzar a estrada, começa a descida para os moinhos de Portuguediz, na freguesia de Sobreposta, já no concelho de Braga, onde iremos fazer o habitual piquenique, na eira comunitária.

O regresso será pelas margens do rio Febras, onde as suas cascatas quebram o silêncio, com uma melodia ímpar, passando num conjunto de moinhos em ruínas, com uma envolvente natural, que, faz do local, talvez o sítio mais belo de todo o percurso.

O percurso tem algum piso escorregadio e com pedras soltas. Poderá também haver alguns charcos, pelo que se recomenda o uso de calçado apropriado.

Logística

Pretendemos iniciar a caminhada às 9h20, junto ao museu da cultura Castreja de Briteiros São Salvador. Para quem preferir partilhar transporte, haverá um ponto de encontro prévio junto à entrada do campus da Universidade do Minho, em Azurém, às 8:45h. Recomendamos a partilha de automóvel, para diminuirmos a pegada ecológica desta atividade.

Para alguma eventualidade em que seja necessário contactar a organização, podem ser usadas duas alternativas: info@ave-ecologia.org (e-mail) ou 912 840 699 (telefone).

Ficha técnica

  • Distância: 11 km
  • Dificuldade: Fácil/média.
  • Duração estimada: 6 horas
  • Âmbito: Histórico-cultural, ambiental e paisagístico.