O Ambiente na História (9)

Esta rúbrica pretende relatar factos, noticias e curiosidades de outros tempos, relacionados com o ambiente no concelho de Guimarães.

urinol publico

Um comentário ao seguinte texto, é o de que acha-se um bocado cómico. Repare-se que podia haver certo cheiro à saída das missas que impedia as pessoas de se despedirem! Mas, é reflexo também de queixas sobre limpeza na nossa cidade, naquele tempo:

«Lamentações d’um philosopho. Descia, uma noite das ultimas, a rua da rainha um moço de aparência miserável, cara de fome, os olhos languidos, a barba desgrenhada. Trajava de luto, um facto coçado, lustroso, que benzina alguma poria em termos decentes.

Ouvimos as suas lamentações: «Esta camara é genial. E não há duvida que fantástica. Este urinol, aqui, em tapagem de corredor, não se pode dizer que fosse obra de genio, mas foi, com certeza, por filosofia de Tantalo.

O corredor era vasto urinol e, como talvez não bastasse, lembrou-se a camara d’um acréscimo… por via dos tântalos com vontade inexgotavel. Impele que, à saída das missas, ao domingo, os cumprimentos se demorem e tem, aliás, o urinol uma moralidade, como as fabulas – tapa os olhos honestos as tragedias cómicas, de que o corredor é tablado.»

Tinha fome e não deixava de ter razão, o tal philosopho.»

in, “Comércio de Guimarães”, 1901.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s